sexta-feira, fevereiro 12

BOM SENSO E EQUILIBRIO

Fotografia daqui

Acho que a consequência imediata desta campanha para descredibilizar o PM na sequência de outras (ainda se lembram do caso Freeport?) e de outras, que antecederam estas (lembram-se de Ferro Rodrigues – o secretário geral do PS que antecedeu Sócrates?), se destinam a aveludar o caminho por onde a direita espera fazer entrar triunfalmente um “salvador da pátria”. Mas a coisa, desta vez, começa a assemelhar-se ao ensaio geral de uma operação de demolição do próprio regime democrático. Neste caso não há brigadas vermelhas com raptos físicos de primeiros-ministros, à maneira italiana, nem golpes de mão (armada) ao parlamento, com atentados bombistas, à maneira espanhola, mas um sequestro mediático das mais altas figuras do estado incluindo as que ocupam o topo das instituições da justiça. Além da aliança dos extremos, que não constitui especial novidade pois já em França, em tempos, o eleitorado comunista desertou do seu campo em apoio da extrema-direita de Le Pen, há uma faceta nova da campanha doméstica em curso: atar num só molho todas as mais altas figuras do estado democrático, desfazer a imagem de probidade de todas e de cada uma, fazendo-as surgir aos olhos da opinião pública como fracas, titubeantes e coniventes com negócios obscuros sugerindo o seu mútuo encobrimento. Uma coisa é certa que deve ser do conhecimento dos homens de estado: quando a justiça se acobarda, ou se mostra inútil, credibiliza as derivas totalitárias. Os extremos sentem-se estimulados e os democratas de todas as tendências políticas desmoralizam e descrêem na ordem em que acreditam. É preciso que os cidadãos de boa vontade encontrem caminhos para fazer sentir a necessidade, e urgência, de que todos os responsáveis públicos, não só os políticos, façam um esforço extra de bom senso e equilibrio no exercício de todas as suas responsabilidades e funções - - e também aqui.
.

5 comentários:

Zé Carlos disse...

Excelente opinação, a bem da Democracia...!

Galeota disse...

...e cortesia.

vai tudo abaixo disse...

Lá vem a conversa da treta, outra vez: então os juízes e restantes magistrados não estão subordinados ao poder político? Ou alguém ainda tem dúvidas que o PGR e o presidente do STJ estão a fazer o frete ao PS? E quem é que mudou a lei das escutas? Não foi o ministro António Costa em 2007, por causa das "fugas" relativas ao caso da Casa Pia? Ou os "socialistas" já se esqueceram desses pequenos detalhes? E quem é que fez pressões sobre os magistrados no caso FreePort? Não foi o "eurojusto" Mota?
Mas, afinal, o que é que os "socialistas" pensam que as pessoas são? Parvas?
Mas, alguém tem dúvidas que o Sócrates mentiu? Num país a sério, que não este lodaçal em que se transformou Portugal, o primeiro-ministro já se tinha ele mesmo demitido. Tenham vergonha!

Zé Carlos disse...

,,,tu deves ser FASCISTA, disfarçado de Comunista,,,,saberás o que é ausência de Liberdade de Expressão...?,,,não deves saber...até porque se tu mandasses só aparecia nos Jornais as tuas posições....

MFerrer disse...

Convido-te a reproduzir e a assinar este Manifesto em defesa da Democracia e do PS :
http://www.peticaopublica.com/?p.../? pi=P2010N1319
Quem está preocupado com estas desgraçadas cumplicidades da direita trauliteira com a esquerda irresponsável, tem o dever de tomar partido e de se manifestar!