sexta-feira, setembro 4

DIA DE ANIVERSÁRIO

É sempre possível encontrar gente ruim em qualquer tempo, estatuto, posição ou lugar. Gente ressabiada, invejosa, cruel, maledicente, … é sempre possível, mas o meu pai ensinou-me, quase sem palavras, um código de honra o qual, meu irmão e eu, cada qual à sua maneira, tudo fizemos por cumprir. Trilhar um caminho recto cujas voltas inevitáveis da vida nunca haveria de torcer, nem torcerá. Era um homem honrado e encantador. Nunca hei-de esquecer o seu cuidado em não molestar a minha liberdade mesmo quando não concordava com as minhas opções. Em silêncio esperava pacientemente o auto reconhecimento das razões diferentes que nos assistiam. Enquanto viva jamais esquecerei a sua crença na bondade dos homens. Nem as suas mãos quentes, e carinhosas, que me seguravam na vertigem da minha impaciência juvenil. Guardo comigo a mágoa de saber que não lhe dei a atenção suficiente. Hoje é o dia do seu aniversário. É um dos poucos dias que nunca esqueço. Lá no assento etéreo onde subiste guarda a paciente dolência dos teus gestos. Eu guardo-te no meu coração.
.

3 comentários:

Anónimo disse...

LINDO...LINDO...

Parabéns pelo filho que cá deixou...

addiragram disse...

O coração escreveu estas palavras! Um beijo!

Isabel Ramos disse...

Querido Eduardo,
não tive oportunidade de conhecer muito o teu Pai, mas guardo a imagem de um homem doce que adquiriu com serenidade a sabedoria de aceitar o que não podia mudar e valorizar o que o rodeava! E sempre com um sorriso nos lábios, uma aura de alegria que a todos tocava... Um beijo, Bel